Coaching mais democrático

ago 5, 2011   //   by amilcar   //   Notícias  //  Nenhum Comentário

O contexto é favorável ao profissional que quer se aprimorar e o coaching surge como um aliado decisivo.

O coaching vem ganhando cada dia mais adeptos no mundo corporativo. Há alguns anos, era utilizado principalmente para direcionar líderes e gestores de altas posições na hierarquia profissional e tido como uma prática que conferia status ao executivo. Hoje, o coaching tem conquistado profissionais de médias empresas e colaboradores da geração Y, movimento que deverá beneficiar não apenas os próprios profissionais, mas todo o mercado.

A popularização do coaching deve-se aos principais movimentos sociais e econômicos que atingiram as empresas no último período. Por um lado, o intenso reaquecimento da economia brasileira exige cada vez mais das empresas, que, para se estruturar e reforçar posicionamento, buscam profissionais mais especializados. Por outro, o avanço da geração Y no mercado trabalho aumenta a demanda por velocidade na evolução profissional, o que só se consegue com qualificação e visão estratégica de futuro.

Neste contexto, o coaching se apresenta como uma solução de retorno rápido, prático e eficaz, com ganhos importantes para ambos os lados da parceria profissional. Para o colaborador, ele tem como objetivo estimular e orientar jovens talentos ou mesmo profissionais maduros na busca por melhores posições profissionais e desenvolvimento de habilidades. Para a contratante, é uma excelente opção de amadurecimento, tanto para organizações nacionais quanto estrangeiras, auxiliando na composição de objetivos individuais e coletivos da empresa.

Muitas vezes, o profissional sabe, ou pelo menos imagina, quais são seus pontos fracos. Por isso, nesse processo, a palavra mágica é o “como” aprimorar estes aspectos, em que o coach tem muito a ajudar.

O coach é um consultor que, junto com o profissional, foca no aprimoramento das competências e habilidades individuais. Para isso, auxilia o indivíduo a trabalhar na elaboração de estratégias para o desenvolvimento dos pontos fracos, construindo um caminho claro e sólido para atingir resultados tangíveis. Cada ponto a desenvolver é, geralmente, trabalhado separadamente, com ações práticas no dia a dia do profissional, o que gera um retorno bastante rápido.

A nova demanda pelas sessões de coaching tem surgido principalmente a partir de profissionais jovens ou em fase de transição na carreira. Estagiários, trainees e colaboradores em início de carreira, com sede de crescimento profissional, encontram no coaching a base para construir a evolução no campo da profissão. Muitas vezes, a demanda pode partir da própria empresa, a fim de direcionar o profissional recém-formado, que sai da faculdade sem bagagem prática. É uma espécie de continuidade ao investimento inicial da contratação. E, neste caso, o coaching é capaz ainda de demonstrar qual a responsabilidade do colaborador e da empresa no crescimento profissional.

Os profissionais em momento de transição ou aposentadoria também vêm aderindo ao coaching. Uma pessoa que esteja se desligando de uma empresa para abrir um negócio próprio, por exemplo, precisa se conhecer e entender as novas competências que lhe serão exigidas. Neste contexto, o coaching surge como uma prática para reposicionamento e autoconhecimento profissional, capaz de revelar habilidades desconhecidas e ressaltar e desenvolver competências necessárias.

Para aqueles que querem empreender, o coaching auxilia a refletir se esta é uma atitude positiva, com base no perfil do profissional. E, até mesmo, quais as melhores opções para aquela pessoa, especificamente. Isso porque, muitas vezes, quem foi líder em uma empresa pode não ter perfil empreendedor. Nesta situação, o coaching permite entender quais habilidades precisam ser desenvolvidas para a geração de melhores resultados.

O mercado de trabalho experimenta um aquecimento poucas vezes visto nesta intensidade e exige cada vez mais profissionais qualificados e seguros de sua atuação. Ao mesmo tempo, as empresas perceberam a importância das pessoas nas organizações e estão dispostas a apostar. O contexto é favorável ao profissional que quer se aprimorar e o coaching surge como um aliado decisivo num momento tão promissor.

Contato Rápido




Envie um comentário